beatriz @ 23:35

4/2/15

O dia dos namorados está aproximar-se, sinónimo de troca de prendas entre nós mas sabes já não sei se realmente devia haver esta troca, afinal as coisas mudaram tanto, o carinho mudou tanto, antes eras o primeiro que eu queria ouvir e o último que eu queria deixar mas hoje fico a pensar, onde foi o nosso amor? onde foi o amo-te sem razão? as prendas sem datas marcadas? os abraços de meia hora? as quedas acidentais para cima um do outro? a tua vontade de me teres sempre mais um segundo? a chamada que tu pedias, assim que saías do pé de mim? onde está o meu menino porra? dava tudo por ti naquela altura, hoje também é verdade mas porra naquela altura, até o meu coração ficou a questionar-se "como é que gosto tanto de alguém"... eu sei que tanta e muita vez tentaste que tudo fosse "oficial" e eu tinha receio do que iam dizer (mania de pensar nos outros antes de mim) sobre nós mas hoje penso sou eu que sempre digo que as coisas acontecem porque são destino, então se assim é, era destino o que aconteceu? tudo tem uma razão, e espero que isto passe e que a nossa razão venha ao de cima, espero realmente um dia ouvir um "nunca gostei tanto de alguém como de ti e quero ficar contigo mulher da minha vida", quero mesmo que não tenhas necessidade de falar com a,b ou c.. pois elas andam a estragar isto, apesar do meu medo de te perder e que leva eu chatear-me com as coisas, elas andam a fazer-me pensar em "largar-te" e isso não é bom mas porra se estás comigo, é para ser eu a primeira e a última, a que levas contigo e dizes ter orgulho, a que recorres sempre, se estás comigo e eu contigo porquê que não podem saber? qual é o medo? explica-me que começo a deixar andar e não quero, nem tu queiras, que apareça alguém que me faça entender o erro da nossa relação. por favor amor.